segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

O que faz de mim

A singularidade de um "cargo" (ou título) facilmente reconhecível é algo fantástico, né? Por exemplo: Basta um jaleco longo branco pra logo assumirem que você é um médico, doutor, dentista, físico etc; Um terno bacana e você é um baita de um executivo, advogado... algo do tipo. OU até esteriótipos como: Uma pessoa do cabelo colorido/ ou super fashion, unhas fantásticas, salto imenso...maguiagem arrasando: "Trabalha num salão de beleza!".... e foi pensando nisso que me inspirei pra descrever o cargo mais singular de todos: Cabelo zoneado na maior parte do tempo; Unhas que mal duram um dia; Olhar cansado; Pouca maquiagem...não é que não o fazem! é que não têm tempo. As mães! Sim, me tornei uma há 7 meses. E hoje, me olhando no espelho vi como esse meu título é mais singular que todos os outros e como a razão desse esteriotipo me faz tão feliz. É o que faz de mim, MÃE.

Nenhum comentário: